Arquivo do mês: fevereiro 2014

festa

dedilhar páginas em branco carinho no ar desenhar com a ponta dos dedos milhões de rostos possíveis chove: galões de cores esbaldam sorrisos passantes borram: exageros, errantes escorregam nos desvios sinais do tempo línguas debatidas peixes mundanos perdidos à vista … Continuar lendo

Publicado em poesia | Deixe um comentário

urbanas – 2

ângulos retos teus quarteirões ambulam os cantantes, sorrateiros e os senões tuas curvas retas e os galpões sussurram baixo feito batalhões beijam açúcar e de café molham os dentes turvos da mulher nuvens esparsas calor tão frio espalham flamas pelo … Continuar lendo

Publicado em poesia | Deixe um comentário