escapismos

míopes contornos
borram a
porra
da noite

são vícios e vinhos espantados
pelas adolescentes manias
estranhas
vestidas em casacos de couro
radicalmente petulantes

é noite: desconhecida
o caminho de volta, incógnita
sei do balé de seus olhos: outrora
escapa-me entre os dedos
memória

deletérias
ébrias
liquefeitas no arroxear de lábios
são línguas
contidas
expressas, sumidas
um calar das presas algemadas
embebidas na espessa saliva da fome

escapa-me, felina turva
encontra-me, após a curva
escorra-me, na fresta escura
espanta-me – de qualquer agrura.

Sobre Rodolfo Araújo

Jornalista, amante do teatro, um (des)crente (in)constante.
Esse post foi publicado em misturas. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s