Arquivo do dia: julho 1, 2015

nostalgia

haverá no rincão de qualquer memória fagulha viva do remoto outroras sedimentados entre rios de frustrações vales desesperados fulgores repentinos intermináveis celebrares o tempo que contra si corre no sufocante encontro entre o agora e o fim olhar para trás … Continuar lendo

Publicado em poesia | Deixe um comentário