Arquivo do dia: julho 16, 2015

ciclo

há uma gota, límpida, ensimesmada a cruzar ares cinzas, brancos, anis existe apenas o seu peso e, aprumada, vislumbra o inevitável altera pouco sua forma no trajeto: ao lado, sibilam quedas similares permanecem, todavia, na retidão dos cada quais espalha-se … Continuar lendo

Publicado em poesia | Deixe um comentário