Arquivo do dia: setembro 29, 2015

alvorada

como será o dia em que, descortinada, deixará que entrem os feixes e tatuem com suas quentes listras o corpo a repousar? onde estarei vigilante dos teus relevos quando a alvorada murmurar? quantos pecados hei de acumular ao ver-te, de … Continuar lendo

Publicado em misturas | Deixe um comentário