Arquivo do mês: outubro 2015

convite

deve ser, de fato incontenstável insolúvel embora diluído em imenso lago que a lua reflete irremediável está, aconselham todos testemunhas oculares dos sorrisos furtivos inesperadas gentilezas mesmo das proibidas flores obliquamente cultivadas que ânsia emerge deste maremoto acumulam-se as lembranças … Continuar lendo

Publicado em poesia | Deixe um comentário